segunda-feira, 23 de março de 2015

Moradores de Moitas se Mobilisam em Manifestação na Busca da Pavimentação da Estrada Icaraí/Moitas.

Hoje logo cedo, vários moradores de Moitas iniciaram um protesto contra a Empresa Eólica local em busca de melhorias nas estradas da via Icaraí/Moitas.


Já não é de hoje que os moradores locais buscam  melhorias nas estradas que licam os dois distritos, Porém, anterioremente em uma reunião com toda a população de Moitas, representantes da Uzina Eólica se comprometeram com a população de iniciarem as obras das estradas logo no fim do período político, mas até o momento isso não tinha ocorrido.
Com isso os moradores resolveram se unir para juntos, buscarem seus diretos.  A estrada que antes já não era nada boa, ficou ainda pior com a ida e volta de veículos pesados da empresa que até o momento ainda não tinha se pronunciado a respeito.

Em um outro momento em que os moradores tentaram uma nova reunião com os representantes ou chefes da empresa, os mesmo não tiveram a devida atenção, para não dizer que foram totalmente ignorados e ficaram em baixo de sol e chuva...

A situação agora mudou e a empresa será obrigada a tomar as devidas medidas, do contrario, nenhum funcionário ou veículo da empresa poderá trabalhar no local. Vários veículos, tanto da empresa em questão como de outras empresas privadas, tiveram sua passagem enterrompida pelos manifestantes que até agora a noite ainda nao tinham recebido nenhuma resposta da empresa.




Logo por volta de 19h30min uma viatura das forças especiais da polícia chegou ao local, e aparentemente tinha a informação de que a manifestão não era pacífica pois os mesmo vieram armados até os dentes com armas de grosso calibre e as luzes da viatura ligadas. Os representantes da manifestação foram até eles e explicaram o que realmente estava acontecendo e então ficou tudo ok. Nenhum tumulto ocorreu e os próprios policiais foram até o ponto onde os funcionários estava para saber se eles já tinham tomado alguma decisão a respeito.





Só algum tempo depois que um representante que estava presente no local fez um acordo com os que estavam na frente do protesto.
O acordo foi o seguinte: Que até o meio dia de amanhã (24/03) ele tentaria conseguir uma resposta da empresa e em troca os manifestantes permitiriam que os funcionários que ainda estavam no local se dirigissem ao seus respectivos lares ou pousadas para descansar. O acordo foi aceito, mas com a seguintes condições: Os funcionários seriam liberado para sair mas não teriam o direito de voltar a trabalhar até que a empresa tomasse uma posição a respeito e que as ruas ainda continuariam bloqueadas.

Até o momento a manifestação ainda está em andamento por tempo indeterminado e se estenderá por toda a madrugada continuando até tudo ser resolvido por parte da empresa emvolvida.

Aguardem mais informações...

Nenhum comentário:

Postar um comentário